segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Conhecendo a Itália de Trem - Parte 5 – Veneza e Murano.


Este post descreve como foram feitos os preparativos, a organização, a escolha dos locais de visitação e o transporte utilizado entre eles.

Para esta viagem os locais escolhidos foram: Napoles, Capri, Sorrento, Pompeia, Roma, Florença, Pisa, Lucca, Bologna, Verona, Veneza, Murano e Milão.

Dividimos a organização da viagem em 6 partes para você escolher a que melhor lhe convier.

Parte 1 – Napoles, Capri, Sorrento e Pompeia.
Parte 2 – Roma.
Parte 3 – Florença.
Parte 4 – Pisa, Lucca e Bologna.
Parte 5 – Veneza e Murano.
Parte 6 – Verona e Milão.

14º dia  - De Bologna para Veneza.

De Bologna para Veneza nossa escolha foi o trem, pagamos 19 na passagem pelo trecho por pessoa, comprados pelo site da Trenitaliavale a pena antecipar a compra, pois os descontos podem passar de 50%, ou pode-se comprar 1° classe a preço de 2°.
O horário de saída do trem está marcado para às 12:05h e tem duração de aproximadamente 1:30 min. 

Saindo da estação de trem em Veneza, à esquerda se encontra o guichê para a compra de passagem do barco que nos levará para o hotel.
Nossa Opção será comprar o ticket de 48hs, esse dá direito a viagens ilimitadas, um city tour e um bate volta nas ilhas ao redor.

Em Veneza o hotel escolhido foi o Rialto Riva del Ferro, San Marco. Para chegar no hotel deve-se pegar um barco na estação de transferência que fica em frente a estação ferroviária que é a Veneza S. Lucia, nosso hotel fica em frente a Ponte di Rialto, Check in as 14:00h.

A 2° opção de hotel seria ficar perto da estação de trem em um local mais barato, mas ficaria fora da ilha de Veneza, na localidade de Mestre.

Um passeio de Gondola em Veneza.
Pontos de Visitação em Veneza

  1. Galleria Giorgio Franchetti alla Ca 'd'Oro, Cannaregio
  2. Chiesa di Santa Maria dei Miracoli
  3. Basílica de São João e São Paulo
  4. Arsenal, Venezia
  5. Ponte Dos Suspiros, Piazza San Marco
  6. Campanário de São Marcos Piazza San Marcos
  7. Relais Piazza San Marco



15º dia - Veneza.

Começar o dia acordando cedo para conhecer Murano e Burano, o barco é o "vaporetto n ° 12". O site oficial demonstra os preços de todas as rotas. Há um bilhete turístico, faça as contas e verifique se vale a pena comprar.


Para ir a Murano e Burano temos 2 opções.



1° opção - pegar o barco n°1 até a estação "Ferrovia', ali pegar o barco n°4.1 ate a "Fondamente Nove", nesta estação pegar o n°12.

( 3 barcos).



2° opção - pegar o barco n°1 até a estação "CA D' Oro" atravessar a ilha a pé aproximadamente 800m ate a "Fondamente Nove', nesta estação pegar o n°12.

( 2 barcos e caminhada).



Pontos de Visitação em Veneza

  1. Academia de Belas Artes de Veneza
  2. Basílica de Santa Maria della Salute
  3. Coleção Peggy Guggenheim
  4. Basílica de Santa Maria Gloriosa dei Frari







Piazza de San Marco.

Ponte Rialto.
Construída entre 1588 e 1591, ponto turístico imperdível pela historia e demonstração da arquitetura na época.

Galleria Giorgio Franchetti alla Ca 'd'Oro, Cannaregio.
Obra-prima absoluta da coleção é a pintura "San Sebastiano", de Andrea Mantegna, para o qual o Barão Franchetti fez construir uma capela adornada por mármores, em cujo centro há um altar, onde é preservada a pintura, uma das obras mais dramáticas do artista.
Obras-primas da escultura do Renascimento, por exemplo, o "Doppio Ritratto" por Tullio Lombardo, inspirada na antiga escultura funerária, o "Busto di Fanciullo" por Gian Cristoforo Romano, da coleção de Franchetti, e Jacopo Sansovino 'luneta s baixo-relevo, com sua pintura "Madonna col Bambino".
funcionamento: Segunda: 8:15h-14:00h / Terça - domingo: 8:15h-19:15h
entrada: €6,00+ 1,50 de reserva



Chiesa di Santa Maria dei Miracoli

A igreja foi construída entre 1481 e 1489,  Angelo Amadi pretendia manter a imagem da "Virgem Maria", em sua posse, pois foi declarada milagrosa pelo Papa Sexto IV.
funcionamento: De segunda a sábado, 10:00-17:00
entrada: 3,00



Basílica de São João e São Paulo

A basílica começou a ser idealizada em 1242, em um sonho.
Finalmente, quase dois séculos depois de sua fundação, 14 de novembro de 1430, a igreja foi consagrada pelo dominicano Antonio Correr, Bispo de Ceneda nobre veneziano e sobrinho do Papa Gregório XII. 
funcionamento: dias da semana de 09.00 a 18.00 / feriados das 12.00 às 18.00.
entrada: 3,50

Arsenal de Venezia

Estaleiro construído no século XII, tornou-se a maior fábrica naval do mundo.

As construções mantiveram sua função original, até o início da Primeira Guerra Mundial.

Em fevereiro de 2013, a Câmara Municipal de Veneza se comprometeu a recuperar e relançar o compêndio Arsenal em termos de arquitetura, planejamento urbano e funcional, respeito para o seu desenvolvimento histórico, artístico, ambiental e social de um programa unificado de regeneração de toda a área.



Ponte Dos Suspiros

Edificação característica de Veneza sua construção data de 1602.



Campanário de São Marcos Piazza San Marcos 

A Piazza de San Marcos  é o coração de Veneza, local de destaque onde podem ser encontrados edificações do seculo XVI e XVII, outro destaque é a Basilica di San Marcos construída entre 1063 e 1094 para abrigar o corpo de São Marcos, padroeiro de Veneza. O edifício tem mais de 4mil m² de mosaicos. 

Basílica: 9h45-17:00 - domingo e feriados: 2:00 PM - 17:00 

entrada livre
Museu de São Marcos: 09h45 - 16:45 
entrada: bilhete de €4,00
Pala d'Oro: 9h45 - 17:00 - domingo e feriados: 2:00 PM - 17:00.
entrada: bilhete de €2,00
Tesouro: 09h45 - 17:00 - domingo e feriados: 02:00 pm - 17:00.
entrada: bilhete de €3,00
Torre do sino: Julho-setembro: 09h00 - 21:00
entrada: bilhete de €8,00



Academia de Belas Artes de Veneza

O museu abriga a maior coleção de pinturas venezianas, que vão a partir do século XIV, da era bizantina e gótica que são representadas pelos artistas do Renascimento, Bellini, Carpaccio, Giorgione, Veronese, Tintoretto e Tiziano para chegar Giambattista Tiepolo e os paisagistas do século XVIII, Canaletto, Guardi, Bellotto, Longhi. Artistas que influenciaram toda a história da pintura europeia.
funcionamento: Segundas 8:15 a 14:00 / terça a domingo 08:15 às 19:15
Billete combinado Accademia Gallery + Palazzo Grimani:  15,00
entrada simples:   11,00



Basílica de Santa Maria della Salute

Esta igreja do século XVII dedicado a Nossa Senhora da Saúde. Foi construída após Veneza ser libertado da peste, sua construção teve inicio com B. Longhena que não viveu para vê-la concluída. Muito bem o efeito geral das estátuas que decoram a fachada; enquanto o interior plano octogonal está pendurado com pinturas importantes, na sacristia há um retábulo de Ticiano.
funcionamento: Todos os dias das 09:00 às 12:00 e das 15:00-17:30
Missa
Domingos e dias festivos 11:00
Dias úteis (de segunda a sexta-feira) 16:00



Coleção Peggy Guggenheim

Uma coleção notável de arte do seculoXX reunida por uma milionaria senhora e exposta em sua antiga residencia.
Diariamente 10:00-18:00
Fechado às terças-feiras e 25 de Dezembro
entrada: €15,00



Basílica de Santa Maria Gloriosa dei Frari

Erguida entre 1236 e 1338, através dos esforços do Conventual Frades Menores, foi substituída por um edifício gótico franciscano em estilo grandioso no século 14, com uma nave central e duas naves e sete capelas absidais.
O imponente do século 14 tijolos torre sineira é um dos mais altos em Veneza.
A Basílica é um dos edifícios sagrados mais importantes devido à riqueza de obras de arte que ela abriga.
funcionamento: Seg a Sáb 09:00-18:00h - Domingo: 13:00-18:00h
contribuição 3,00 - visitação das áreas onde estão as obras primas.



Murano e Burano

Estas Ilha são famosas pela fabricação e conformação do vidro. Essa história teve inicio em 1291 quando a republica escolheu estes locais para a instalação de suas fornalhas. Tradição que atravessa os seculos, atualmente muitas vidrarias oferecem demonstração da conformação do vidro. O Museu do Vidro em Murano é uma opção para visitação. Burano, uma ilha que está a 40 min de Murano, também é famosa pela arte do vidro e pelo preço mais em conta das peças.




O ingresso para o tour em todas as igrejas de Veneza custa €12,00







domingo, 4 de dezembro de 2016

Conhecendo a Itália de Trem - Parte 4 – Pisa, Luca e Bologna.

Este post descreve como foram feitos os preparativos, a organização, a escolha dos locais de visitação e o transporte utilizado entre eles.
Para esta viagem os locais escolhidos foram: Napoles, Capri, Sorrento, Pompeia, Roma, Florença, Pisa, Lucca, Bologna, Verona, Veneza, Murano e Milão.
Dividimos a organização da viagem em 6 partes para você escolher a que melhor lhe convier.


Parte 1 – Napoles, Capri, Sorrento e Pompeia.
Parte 2 – Roma.
Parte 3 – Florença.
Parte 4 – Pisa, Lucca e Bologna.
Parte 5 – Veneza e Murano.
Parte 6 – Verona e Milão.


11° dia - Conhecendo Pisa e Lucca a partir de Florença.

Pisa.
Torre de Pisa
  1. Acordar cedo e pegar o trem das 08:28h na estação Santa Maria Novella, em Florença, em direção a Pisa. Esse percurso tem duração de 1h, o valor da passagem é €8,10, comprar direto no guichê ou nas maquinas de auto atendimento.
  2. Pisa Centrale, da estação ferroviária ate Piazza del Duomo são aproximadamente 2km, existem lojas que alugam bicicletas, mas nossa 1° opção é caminhar para conhecer o local.
  3. Chegando na praça temos a Torre, batistério e a Catedral.
  4. Na volta para a estação ferroviária, uma parada para um sorvete.

De Florença para Pisa



Lucca

Gravuras dentro da muralha de Lucca

Pisa a Lucca.
  1. Pisa Centrale - na estação ferroviária pegar o trem das 12:20h em direção a Lucca, a viagem dura 27 min, valor da passagem €3,40
  2. LUCCA - saindo da estação ir em direção ao Baluardo S. Colombano (neste local há figuras medievais)
  3. Almoço.
  4. Catedral de Lucca.
  5. Igreja de São Miguel no Fórum.
  6. Torre dell'Orologio
  7. Piazza dell'Anfiteatro
  8. Caminhar para a estação de Lucca.
  9. Pegar o trem das 18:31h de Lucca para a Estação de trem Firenze SMN são aproximadamente 01:19h, valor da passagem €7,30
Lucca


De Pisa para Lucca



De Lucca para Florença




As pesquisas das passagens de trem, preços e horário de Florença para Pisa e Lucca, foram feitas pelo site da Trenitalia.

12° dia  - De Florença para Bologna

Em Bologna o hotel escolhido foi o Art Hotel Commercianti, localizado no centro histórico, uma opção diferente das outras cidades, principalmente por que o hotel é uma construção do seculo XI com vários afrescos e com ar medieval, ele está entre a maioria dos pontos turísticos, a estação de trem Bologna C. Le esta a aproximadamente 1,7Km.


O trem de Florença para Bologna esta marcado para as 11:30h e tem duração de aproximadamente 0:37min, pagamos 19 na passagem pelo trecho por pessoa.O bilhete de primeira classe estava em promoção valendo o mesmo preço do bilhete de segunda classe, só adaptamos ao horário que estava disponivel, compramos diretamente pelo site da Trenitalia



Chegando na estação de trem em Bologna a 1° opção é pegar o ônibus n°11 na Sacro Cuore em direção a Ponticella Edera, descer na Piazza Malpighi e caminhar mais 550m ate o hotel. A 2° opção é caminhar os 1,7 km principalmente na "Via dell'Indipendenza" ate o hotel.

Bologna
Como nosso hotel fica próximo das principais atrações, deixamos este dia livre em nossa programação para caminhar sem destino pela área histórica deixando para o dia seguinte as visitações dos pontos turísticos.

13° dia  - Bologna

Pontos de Visitação em Bologna.
  1. Museu Arqueológico
  2. Piazza Maggiore
  3. Fonte de Netuno
  4. Piazza di Porta Ravegnana
  5. Basilica Santo Stefano
  6. Basilica Santuario Santo Stefano
  7. Centro San Domenico

Museu Cívico Arqueológico

As coleções do Museu Arqueológico aumentaram de um primeiro grupo formado pelas coleções da Universidade de Bolonha (coleções Aldrovandi, Cospi, Marsili, Lambertini), posteriormente enriquecido pela excepcional coleção do pintor Bolognese Palagio Pelagi adquirido pela cidade em 1861.

Em 1881 o museu foi aberto em seu Palazzo Galvani.

Atualmente o museu conta com cerca de 200.000 obras, divididas em suas seções.

funcionamento: 09:00h as 18:30h, terça-feira a quinta-feira / 09:00h as 22:00h Sexta-feira / 10:00h as 18:30h Sábado, domingo e feriados.

entrada €5,00.


Piazza Maggiore

Está localizado no centro de Bolonha ao seu redor estão: Basilica di San Petronio, Palazzo dei NOTAI, Palazzo d'Accursio, Palazzo del Podesta e Palazzo dei Bianchi.
No seculo 16 a praça era conhecida como Communis cúria ou platea Communis.
O rei da Itália, Vittorio Emanuele II, batizou a praça em 1945, pela importância do local na expulsão do exercito austríaco no ano anterior: Piazza Maggiore.


Fonte de Netuno

A estátua foi construída entre 1563 e 1567 pelo escultor flamengo Jean de Boulogne, conhecido na cidade como "Giambologna".


Piazza di Porta Ravegnana

Originalmente conhecido como Porta Ravennate é o lugar onde "le due Torri", as duas torres, símbolos de Bolonha e a estátua de San Petronio, o santo padroeiro da cidade, pode ser encontrado. O nome deste lugar é provavelmente devido à presença, nos tempos antigos, de uma "Porta", a grande porta que fazia parte das antigas muralhas da cidade.



Também conhecido como Sette Chiese (Sete Igrejas), é o mais peculiar em Bolonha. De acordo com algumas pessoas, a construção data de 430, quando o bispo Petronio (agora o santo padroeiro de Bolonha) decidiu levantar um edifício a ser dividido em sete igrejas, a ideia do projeto era representar a Paixão de Cristo. Seria o testemunho por seu antigo nome: "Sacra Hierusalem". Outras pessoas afirmam que ela foi construída em nome de São Petronio sobre as ruínas de um templo pagão pré-existente, junto ao qual seriam acrescentados outros edifícios: uma cópia do Santo Sepulcro de Jerusalém. Ao lado da capela estão os corpos de São Vitale e São Agricola (descoberto em 392 por Santo Ambrogio), os edifícios levantados entre os séculos 10 e 13 pela Ordem de São Bento.
funcionamento: 08:00h as 19:00h, todos os dias


Basilica di San Domenico é uma das igrejas mais ricas na Bolonha, em termos de história e arte. San Domenico de Guzman, fundador espanhol da Ordem dos Pregadores (também conhecida como a Ordem Dominicana ou os dominicanos), chegou em Bolonha por volta de 1200 e tomou posse da área onde hoje encontra-se sua igreja. Após sua morte em 1221, alguns monges decidiram construir uma igreja maior, onde pudessem homenagear San Domenico (seus restos mortais ainda podem ser encontrados na capela de San Domenico dentro de uma arca de mármore.
No interior da capela, esculturas de Nicola Pisano, Alfonso Lombardini, GB Boudard e Niccolò dell'Arca podem ser vistas.
A igreja está localizada na Piazza San Domenico e apresenta uma fachada românica sóbria, ao lado da qual a Capela Ghisilardi por Baldassarre Peruzzi pode ser encontrada.
funcionamento: De segunda a sexta 09h00 - 12:00 e 15:30 - 18:00; Sábado 09h00 - 12:00 e 15:30 - 17:00 e no domingo 15:30 - 17:00.



Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *